Social
23/02/2022

Missão salesiana combate desnutrição de crianças indígenas

Missão Salesiana, Pastoral da Criança e Casa da Saúde Indígena (CASAI) fazem um trabalho de parceria para superar o grave problema da desnutrição entre crianças indígenas na região de abrangência da Paróquia Pessoal São Domingos Sávio, nos municípios de Nova Xavantina e Campinápolis (MT). Nesta semana, o diácono salesiano José Alves acompanhou a coordenadora da Pastoral da Criança, Deusmira Moreira, e a nutricionista da CASAI, Delma Cristina, em visita às aldeias xavante de São Pedro, Salvador, Podzenho’u, Imaculada Conceição, Cristalina, Liderança, Bom Jesus e Teihidzatsé. O objetivo principal foi o de acompanhar os casos de crianças com baixo peso na micro área de saúde São Pedro, orientando os pais e encaminhando os casos mais graves para a unidade de saúde responsável.

 

“Esse trabalho em parceria é muito bom porque quando a gente sai daqui, já sai com uma lista de crianças nas aldeias já identificadas com baixo peso, muito baixo peso ou já em caso de desnutrição e, por isso, precisam de acompanhamento. Quem passa esses dados é a equipe de saúde que está na área local e informa a nutricionista na cidade”, revela o diácono salesiano.

 

A visita é muito simples: a nutricionista constata o baixo peso ou caso de desnutrição da criança e orienta a família para que faça o encaminhamento para a CASAI em Campinápolis, para que se faça a internação. Na CASAI, é realizado um melhor acompanhamento nas refeições, com alimentação várias vezes ao dia e acompanhamento de nutricionista para que a criança saia daquele quadro de baixo peso, adquira o seu peso normal e, uma vez feito esse trabalho, retorne para a aldeia.

 

Uma das dificuldades enfrentadas pelas equipes neste trabalho é que existe uma resistência por parte de alguns pais indígenas em permitir que seus filhos sejam encaminhados para a CASAI, devido às condições estruturais do local para abrigar os acompanhantes das crianças. Existe também o receio de que a criança ou o adulto que a acompanha tenham contato com pacientes de outras doenças, como a COVID e sejam contaminados. “Aqueles casos em que os pais não querem trazer, e a gente não pode obrigar, nós entregamos um Kit que a pastoral da criança oferece. É um ‘kit sopa’ contendo legumes, macarrão, carne moída ou frango, conseguidos através de doações, que são repassadas para a família, para que aquela criança receba um pouco mais de alimento diário. O desafio é que muitas vezes a comida é pouca e na família tem muita gente, e aí não é toda família que destina aquele alimento para a criança que está realmente precisando”, lembra José Alves.

 

Na visita desta semana, além das crianças previamente identificadas com baixo peso e desnutrição, outras também foram encontradas na mesma situação. São crianças de 0 a 6 anos que passam por uma avaliação periódica dos técnicos da CASAI e da Pastoral da Criança. “Essa parceria com a CASAI é muito positiva, porque tendo alguém da saúde, no caso, a nutricionista, e também as enfermeiras que já atuam lá na área, passando para a gente esses casos mais graves, a gente já procura intervir junto à família e junto aos órgãos responsáveis aqui na cidade de Campinápolis. E a Missão Salesiana, na paróquia, é grata à coordenadora Deusmira e também à equipe de saúde que faz esse trabalho junto às crianças indígenas”, finaliza o missionário salesiano.

 

  

 

Fonte: Assessoria de Comunicação - Missão Salesiana do Mato Grosso

Compartilhe