23/06/2023

Dia Internacional das Mulheres na Engenharia

Dia Internacional das Mulheres na Engenharia

Nesta sexta-feira (23) é celebrado o Dia Internacional das Mulheres na Engenharia. A data foi criada no ano de 2014 pela organização britânica Women’s Engineering Society. A celebração acontece anualmente e tem como foco ampliar e fortalecer a atuação das mulheres nas engenharias. Segundo dados do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), o número de mulheres registradas nas áreas de engrenharia corresponde a cerca de 200 mil.

Para a Coordenadora dos cursos de engenharia do Centro Universitário Salesiano de Paulo (UNISAL), Regina Elaine Santos Cabette, a procura e inserção das mulheres nos cursos de engenharia vem crescendo aos poucos, pois já é possível ver salas de aula com um número significativo de mulheres, além de empresas e indústrias que já contam com um número significativo de mulheres atuando no mercado de trabalho. “Algumas empresas possuem programas voltados às mulheres e buscam mais mulheres para suas vagas. Vejo que é um processo que caminha aumentando a cada ano e isso nos anima. Claro que ainda encontramos vagas com restrições, em que escolhem homens para ocupá-las, mas isso vem diminuído de uns anos para cá. Acredito que o número de mulheres nas engenharias só tende a aumentar, devido a sua dedicação, competência e a força”, disse a coordenadora.  

“Sou muito grata às mulheres que passaram por muita luta para conseguir conquistar os direitos que temos hoje, ainda mais pelo fato da primeira mulher engenheira do Brasil ter sido negra e em uma época onde ‘lugar de mulher é na cozinha’. Mesmo com o pensamento retrógrado de alguns, de que há ‘profissões que são só para homens e outras que são só para mulheres’, poder continuar conquistando espaço e conseguir encorajar outras é algo sensacional”, disse a aluna do curso de Engenharia Civil, do UNISAL - Unidade Lorena, Maria Lara Cardoso Araujo.

Já a futura engenheira do Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium (UniSALESIANO), Caroline Vitória, compartilha sua felicidade em poder se formar em uma área antes dominada por homens. “As mulheres estão conquistando seu espaço dentro da engenharia e com isso o respeito e a consideração são mútuos entre todos. A engenharia está crescendo muito e com certeza já ganhou o mundo. Tudo o que vemos ao nosso redor sempre tem engenharia envolvida”, relatou.

Já para o Coordenador dos cursos de Engenharia Mecânica, Elétrica e Mecatrônica do UniSALESIANO, Nelson Hitoshi, as engenheiras vêm se destacando na sua área de atuação com muita maestria e estão adquirindo seu espaço em todo o Brasil. “Hoje, um grande número de engenheiras está se destacando no mercado de trabalho e em cargos de grande relevância em todos os setores tecnológicos, quer seja na construção civil, industrias, nos seus diversos ramos de atividades, usinas geradoras de energia e combustíveis. Formamos uma centena de engenheiras no UniSALESIANO desde 2001, que se destacam levando o nome de nossa IES aos mais diversos pontos de nosso país”, relatou Nelson.  

   

 

 EMPODERAMENTO 

No fim de março deste ano, o UNISAL - Unidade Campinas, inaugurou a Society of Women Engineers (SWE). Essa é a 1ª filial universitária no estado de São Paulo, que corresponde à 100ª filial mundial. A SWE é o nome da organização internacional que existe desde 1950, uma entidade que tem como missão empoderar mulheres para alcançar o pleno potencial nas carreiras como engenheiras e líderes, expandir a imagem das profissões de engenharia e tecnologia como força positiva na melhoria da qualidade de vida e demonstrando o valor da diversidade e inclusão.

“Fomos inspiradas a realizar a criação após uma apresentação realizada por integrantes da SWE na faculdade. Além do apoio do Coordenador Sérgio, vimos uma grande oportunidade de desenvolvimento profissional, pessoal, aprendizado e networking”, relata a universitária Caroline de Souza, do curso de Engenharia de Computação do UNISAL Campinas.

Além de apoiar a causa e influenciar mulheres e meninas nas áreas de engenharia e tecnologia, a SWE possibilita a oportunidade de realizar mentorias internacionais, desenvolver habilidades de trabalho em equipe, fazer networking e desenvolver como pessoa e profissionalmente cada aluna. “Fazer parte da SWE está sendo uma oportunidade incrível para mim e desejo muito que seja para outras pessoas também”, conta Caroline de Souza. 

  

 

 

Segundo a Engenheira Agrônoma e Diretora de Educação do Conselho Regional de Engenharia e Agronômica do Estado de São Paulo (CREA/SP), Andréa Cristiane Sanches, as mulheres estão ocupando cada vez mais espaço nas engenharias, embora ainda existam desafios a serem superados. “Nas últimas décadas, houve um aumento significativo da participação feminina nesse campo, tanto em termos de matrículas em cursos de engenharia quanto no mercado de trabalho. Apesar dos avanços, ainda persistem desafios, como os estereótipos de gênero, discriminação e disparidade salarial. No entanto, a conscientização sobre essas questões está aumentando, e muitas organizações e instituições, a exemplo do CREA/SP, estão trabalhando ativamente para promover a igualdade de oportunidades e garantir que as mulheres sejam valorizadas e reconhecidas em suas carreiras nas diversas modalidade da engenharia, agronomia e geociências”, comenta Andréa.

 

 INSPIRAÇÕES 

Neste dia tão importante para as engenheiras, várias são as histórias de luta e superação de cada uma. Assim, confira alguns depoimentos de inspiração para as universitárias, professoras e engenheiras:

“Tenho um amigo que é arquiteto e que sempre me incentivou e ensinou muito a respeito do ramo da construção civil. Quando ele foi convidado a falar sobre a arquitetura em uma escola de Areias, ele me convidou e lá, algumas alunas vieram me questionar sobre como é estar na Engenharia. Assim como eu falei para ela, deixo aqui registrado para as meninas e mulheres que de certa forma ainda sentem algum medo de começar a engenheira. Apenas vão, comecem e desbravem! Não vou dizer que é fácil, pois não é. Dificuldades no caminho existem, mas nenhuma que nós não iremos conseguir vencer”. Maria Lara Cardoso Araújo - Engenharia Civil, UNISAL - Unidade Lorena.

“Gostaria de compartilhar meu otimismo e alegria com relação às nossas alunas e professoras, essas mulheres que mostram sua liberdade, autonomia e autoridade todos os dias, que lutam por suas famílias e por seu trabalho e lugar na sociedade. Quero parabenizar a todas essas mulheres que nos enchem de orgulho e esperança e convidar mais mulheres para mostrarem sua força e competência junto aos nossos cursos”. Regina Elaine Santos - Coordenadora dos cursos de engenharia do UNISAL - Unidade Lorena.

 

 FAÇA PARTE 

A Rede Salesiana Brasil (RSB) conta com 15 Instituições de Ensino Superior (IES) espalhadas pelo Brasil, das quais 6 delas ofertam cursos de Engenharia. Confira:

 

Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL)

Engenharia Civil

Engenharia da Computação

Engenharia da Produção

Engenharia de Automação e Controle

Engenharia Elétrica

Engenharia Mecânica

Engenharia Química

 

Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium (UniSALESIANO) - Unidade Araçatuba (SP)

Engenharia da Computação

Engenharia Civil

Engenharia Elétrica

Engenharia Mecânica

Engenharia Mecatrônica

 

Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium (UniSALESIANO) - Unidade Lins (SP)

Engenharia Agrônoma

 

Centro Universitário Salesiano (UniSales), Vitória (ES)

Engenharia Civil 

Engenharia de Produção

Engenharia de Software 

 

Faculdade Dom Bosco, Porto Alegre (RS)

Engenharia Ambiental e Sanitária

Engenharia Civil

Engenharia de Produção

 

Universidade Católica de Brasília (UCB), Brasília (DF)

Engenharia Civil

Engenharia de Software

Engenharia Elétrica

 

Clique aqui e conheça todas as Instituições de Ensino Superior Salesianas do Brasil.

 

Por Equipe de Comunicação da Rede Salesiana Brasil (RSB), com apoio das Assessorias de Comunicação do Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL)Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium (UniSALESIANO)

Mais Recentes

UniSales recebe prêmio de Inovação Semesp

O Centro Universitário Salesiano (UniSales), de Vitória (ES), foi reconhecido com o primeiro lugar no Prêmio de Inovação no Ensino Superior “Prof. Gabriel Mário Rodrigues”, organizado pelo Semesp, entidade que representa mantenedoras de ensino superior do Brasil. O UniSales foi premiado pelo projeto “Jornada Socioemocional: Aplicativo WEB de avaliação do desenvolvimento de soft skills no ensino superior”, que apresentou o desenvolvimento de um aplicativo que possibilita a avaliação de competências socioemocionais dos acadêmicos do UniSales. Por meio do aplicativo, os estudantes poderão acompanhar e avaliar o desenvolvimento de suas capacidades socioemocionais durante a graduação, possibilitando o desenvolvimento das soft skils tão valorizadas no mercado de trabalho moderno. Para a Reitora do UniSales, Profa. Dra. Carmen Luiza, o resultado certifica que o modelo pedagógico do UniSales e a valorização da formação de competências socioeducacionais estão alinhadas com as necessidades reconhecidas para a educação e para o mercado de trabalho. “Entendemos que no mercado de trabalho, não são só as competências técnicas que são requeridas, mas principalmente as competências socioemocionais. Esse prêmio, para nós, é um reconhecimento que afirma que estamos muito alinhados e enxergando as necessidades da formação superior”, destacou. A reitora comentou ainda que a premiação reforça a necessidade e cria a perspectiva de novas iniciativas que preparem as habilidades socioemocionais dos estudantes. “Esse reconhecimento nos faz enxergar a possibilidades de caminhos ainda mais transformadores, sobre o que é possível entregar para inovar a estrutura dos desenvolvimentos socioemocionais na instituição”, afirmou Carmen. O Professor e Pró-Reitor acadêmico do UniSales, Alexandre Cardoso Aranzedo, elaborou a metodologia que embasa o aplicativo. Reconhecendo a importância do ecossistema relacionado ao Semesp, que tem atuado amplamente na elaboração e acompanhamento das iniciativas voltadas para inovação em educação no Brasil e no mundo, Alexandre apontou que a metodologia responde à uma necessidade de desenvolvimento de habilidades socioemocionais que, atualmente, são parte das grandes necessidades do mercado, como apontado em diversos estudos como o Future of Jobs Report 2023, do World Economic Forum. “Nós somos uma instituição formadora de profissionais para esse mercado que, há quase cinco anos, reconhecemos essa necessidade e mudamos a proposta pedagógica para formar profissionais que desenvolvem, além das habilidades técnicas necessárias, as habilidades socioemocionais”, explicou Alexandre. AVALIAÇÃO DA JORNADA SOCIOEMOCIONAL Para além de reconhecer essa importância, a metodologia da jornada socioemocional deu tangibilidade a esse desenvolvimento de competências socioemocionais. A jornada prevê momentos de autoavaliação, avaliação do estudante pelos pares e a avaliação dos grupos em que ele se insere, todas em sigilo, minimizando as possibilidades de avaliação contaminada por constrangimentos. As avaliações estão divididas em dez macro competências. A metodologia foi desenvolvida pelo Pró-Reitor Acadêmico, Psicólogo e Professor do UniSales, Alexandre Cardoso Aranzedo, e pela professora do curso de Psicologia do UniSales, Christyne Gomes Toledo. O aplicativo foi desenvolvido pelo Coordenador dos cursos da área de Tecnologia do UniSales, Marcelo Albuquerque Schuster, juntamente com os estudantes do curso, por meio da Fábrica de Software. PRÊMIO PROF. GABRIEL MÁRIO RODRIGUES O Prêmio de Inovação no Ensino Superior “Prof. Gabriel Mário Rodrigues” foi criado pelo Semesp para reconhecer profissionais que trabalham em prol da inovação da educação superior brasileira e é um reconhecimento ao Prof. Gabriel Mário Rodrigues, notável pioneiro da educação e um dos principais responsáveis pela posição de relevância alcançada pelo sistema educacional superior privado no país. Durante sua trajetória como mantenedor e dirigente de entidades representativas do ensino superior privado brasileiro, o homenageado sempre mostrou enorme preocupação e aguda sensibilidade com a ampliação dos horizontes e o aperfeiçoamento do sistema educacional superior privado, por meio da adoção de melhorias contínuas e soluções inéditas para a dinâmica e as competências do ambiente acadêmico. A premiação, que contou com a parceria do Consórcio STHEM Brasil, aconteceu no dia 27 de junho de 2024, durante o Seminário “O Admirável Futuro do Ensino Superior”. Fonte: Inspetoria São João Bosco / Foto: Centro Universitário Salesiano (UniSales), Vitória (ES)

UCDB recebe o prêmio Ipê Amarelo de Meio Ambiente

Projeto Ceippam e Projeto Takakura são reconhecidos no II Prêmio Ipê Amarelo de Meio Ambiente concedido pela CREA-MS

UniSALESIANO envia livros para Aldeia Meruri

O curso de Pedagogia do UniSALESIANO – Lins enviou mais de 1.000 livros para fortalecer a formação de professores e a educação na Aldeia Meruri, em Mato Grosso

Receba as novidades no seu e-mail

O futuro que você merece
O futuro que você merece

Siga a RSB nas redes sociais:

2024 © Rede Salesiana Brasil